Notícias do Sindimoc

Obras em novo trecho da Linha Verde ocasionam desvio

Curitiba, 24 de abril de 2018 | 11h56

Imprimir   Enviar por e-mail

Um trecho da Linha Verde que estava em obras foi liberado para o trânsito em Curitiba. Segundo a prefeitura, o sentido Tarumã (sul), está liberado aos motoristas. Com isso, um novo desvio foi implantado nesta segunda-feira (23) – agora no sentido Atuba (norte) –, para que a obra continue.

O trecho liberado é de 2,7 quilômetros, nas três pistas marginais que ficam entre a Rua Ingabaú e a trincheira da Rua Gustavo Rattman, entre o Bairro Alto e o Bacacheri. Para os motoristas que seguem pela Linha Verde no sentido Atuba (Norte), o desvio altera o acesso ao Hospital Vita para logo após a ponte do Rio Bacacheri.

O fluxo de veículos em direção ao Atuba será desviado nas proximidades com a Rua dos Xaverianos, entre a trincheira da Gustavo Ratmann e o semáforo com a Rua Ingabaú. Neste trecho, os veículos seguirão por aproximadamente 600 metros dentro da canaleta exclusiva do transporte coletivo. Depois retornam para a via local.

O acesso ao Hospital Vita fica um pouco antes de o fluxo de veículos seguir em direção à canaleta. Basta o motorista cruzar a marginal pelo desvio instalado para essa finalidade. O acesso serve também para o ônibus que têm ponto de parada no hospital. A saída é pela via local, sem necessidade de entrar na canaleta.

A pista direita terá como último acesso ao bairro a Rua Santa Madalena Sofia Barat. Após essa rua, a próxima entrada ao Bairro Alto será através da Avenida Caviúna. Para quem sai do bairro pela Linha Verde, as possibilidades são pelas ruas José Zgoda e Ingabaú.

Mudanças

Sentido Tarumã: pela marginal esquerda, está liberado em trajeto definitivo, da Rua Ingabaú até a trincheira da Rua Gustavo Rattman.

Sentido Atuba: desvio entre a trincheira da Gustavo Rattman até a rua Ingabaú por dentro da canaleta.

Entrada para o Hospital Vita: pela alça de acesso instalada para essa finalidade.

Fonte: Gazeta do Povo

Compartilhe esta notícia
   
 

Comente esta notícia

Nome

E-mail

Empresa

Digite o código ao lado

código captcha

Comentário (máximo 600 caracteres) | Restam: